Índice de Competitividade Turística de Uberlândia supera a média de Minas

Índice de Competitividade Turística de Uberlândia supera a média de Minas

0 1466

Estudo divulgado pela Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur/MG) e Fundação Getúlio Vargas (FGV) confirma a vocação turística de Uberlândia. Por possuir infraestrutura e atrativos capazes de dinamizar a economia local, o município está entre as 17 cidades mineiras consideradas destinos turísticos no Estado.

O índice geral de competitividade do destino turístico refere-se à soma ponderada das 13 dimensões avaliadas. A média geral dos destinos indutores do Estado de Minas Gerais em 2013 foi de 53,9, enquanto o índice geral de Uberlândia foi de 63,0.

Receberam o Estudo de Competitividade os seguintes municípios: Sete Lagoas, Santana do Riacho, Poços de Caldas, São Lourenço, Maria da Fé, Capitólio, Araxá, Juiz de Fora, Camanducaia (Monte Verde), Caxambu, Caeté, Uberlândia, Ipatinga, Itabira, Brumadinho, Governador Valadares e Montes Claros.

O estudo foi realizado entre os dias 13 a 17 de maio, quando Uberlândia recebeu a visita do consultor da Fundação Getúlio Vargas, Marcelo Henrique Abreu, contratado pela SETUR/MG para realização do Estudo de Competitividade Turística de Uberlândia. Foram feitas 35 entrevistas e visitas técnicas, com secretários municipais, representantes de entidades de classe, responsáveis por segurança pública e saúde, empresários do setor turístico, dentre outros, que influenciam diretamente na cadeia produtiva do turismo local, para mapeamento das reais condições de Uberlândia enquanto destino de Turismo de Minas Gerais.

O Estudo de Competitividade compreende um diagnóstico completo sobre os diversos aspectos que influenciam a competitividade turística do destino, caracterizando-se como um modelo que subsidiará as ações para o desenvolvimento do setor, propiciando assim a elaboração de planos de ação mais objetivos e eficazes. A partir da identificação e do acompanhamento de indicadores objetivos, e da geração de um diagnóstico da realidade local, torna-se mais viável a definição de ações e de políticas públicas que visem o desenvolvimento da atividade turística.

O levantamento, alinhado com a Política Nacional de Turismo, foi elaborado com foco na realização de um diagnóstico detalhado do cenário estadual e avaliação do grau de competitividade turística dos municípios mineiros. Com estes dados, os destinos podem aperfeiçoar os produtos e serviços oferecidos aos turistas.

Os resultados apresentados apontam que, das dimensões avaliadas, as que obtiveram melhores desempenhos e, consequentemente mais contribuíram para a elevação do índice geral de Uberlândia, foram: Acesso, Aspectos Ambientais, Aspectos Sociais, Cooperação regional, Economia Local, Infraestrutura, Políticas Públicas e Capacidade Empresarial. O destaque fica para esse último item que, avaliando a capacidade de qualificação e aproveitamento do pessoal local, a presença de grupos nacionais e internacionais do setor do turismo e a presença de empresas de grande porte, alcançou 84,9 pontos.

“Os resultados do trabalho apresentado são de grande relevância para o desenvolvimento do turismo no município de Uberlândia, uma vez que oferecem insumos para a elaboração de planos de ações mais eficazes e norteiam os projetos desta Administração no que concerne a adoção de políticas públicas para o fortalecimento do setor”, afirma o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Paulo Romes Junqueira.